Mestre Sérgio Santos

Explicando, percebemos a diferença

Assisti a um documentário em que uma conceituada fábrica de porcelana britânica estava falindo porque não conseguia competir com os preços das fábricas chinesas. A população da Grã-Bretanha estava, obviamente, preferindo comprar pelo preço mais baixo.

Já em vias de fechar as portas, depois de mais de duzentos anos de funcionamento, a fábrica inglesa decidiu se despedir do seu público fazendo uma campanha de esclarecimento sobre como era feita a porcelana britânica.

Depois que as pessoas entenderam como era feita a porcelana, a procedência da matéria prima, a formação dos artesãos e técnicos, os cuidados com a qualidade, a durabilidade do produto e, acima de tudo, a valorização de uma empresa séria e tradicional, bem como a de um trabalho bem feito, todas passaram a recusar os produtos baratos made in China e passaram a fazer questão de pagar mais caro por uma porcelana de qualidade.

As pessoas passaram a se sentir orgulhosas de se perceberem apoiadoras, quase “sócias”, da empresa tradicional. Consultadas em pesquisa nas ruas sobre por que aceitavam pagar mais caro, todas disseram que se sentiam responsáveis por incentivar a existência de um trabalho nacional tão antigo, uma empresa que se esforçava por fazer o melhor produto.

O nosso caso é semelhante, só diferindo pelo fato de que nossa empresa vai muito bem, obrigado, e se expandindo cada vez por mais países da Europa e das três Américas. 

É semelhante porque nossos preços são mais elevados e o público prefere praticar conosco do que pagar bem menos para aventurar-se em algum serviço supostamente semelhante.

Veja o caso dos livros da nossa Editora Egrégora. Eles são mais caros do que seus assemelhados. Nossos diferenciais são que imprimimos em papel reciclado (mais caro), rodamos vários dos nossos livros em quatro cores ou encadernamos com capa dura e as páginas são perfumadas. Isto, sem contar com o conteúdo, cujo valor intrínseco é superlativamente bom.

Além de tudo isso, nossos alunos e simpatizantes sentem-se orgulhosos por respaldar uma linha antiga e tradicional, como o Swásthya Yôga. Uma linhagem hoje desenvolvida por profissionais sérios, formados, que se esforçam para fazer nada menos que o melhor em tudo: nas aulas excepcionais, nos produtos de alta qualidade, nas coreografias incomparáveis, no carinho, simpatia, cordialidade e profissionalismo em tudo dentro das escolas.

Agradecemos aos nossos incentivadores, os alunos, graças a cuja valorização do nosso trabalho, conseguimos prosseguir por tantos anos melhorando sempre.

A você, meu muito obrigado!

 

(Texto escrito originalmente por DeRose, com adaptações feitas por Sérgio Santos)